Mais de 5 mil golpes de phishing usam o Pix como isca

Cibercriminosos se aproveitam da curiosidade sobre o assunto para roubar detalhes bancários e senhas de possíveis vítimas.

O Pix, meio de pagamento instantâneo criado pelo Banco Central, chega a todos os brasileiros de maneira oficial no dia de hoje (16). Enquanto as instituições financeiras ajustam os últimos detalhes antes de disponibilizar o novo modelo ao público, cibercriminosos utilizam o tema como isca para obter vantagem.

Identifique e evite ataques de ransomware

Atacantes cibernéticos continuam desenvolvendo novas formas para tentar roubar dinheiro dos usuários, e estes novos tipos de ataques envolvem o uso de ransomware. Os indivíduos maliciosos infectam máquinas vulneráveis ​​com essa classe de malware, conseguindo bloquear a tela do computador ou criptografar com senha arquivos importantes predeterminados e, exige um pagamento de uma taxa por sua liberação.

Phishing: mais de 47 milhões de tentativas foram registradas em 2020

Numa entrevista, o CEO da PSafe, Marco DeMello declarou que sua empresa, que é especializada em apps de segurança para celulares, identificou mais de 47 milhões de golpes de phishing somente no ano de 2020.

O executivo explicou que “os funcionários em home-office são o novo alvo predileto dos criminosos, devido ao menor grau de proteção que estes costumam ter em seus dispositivos e conexão”.

Conheça os 7 principais golpes bancários e saiba como evitá-los

Durante o período da pandemia de Covid-19, criminosos se aproveitaram para intensificar os ataques bancários.

Risco de golpes online aumenta com o coronavírus

O ambiente tecnológico também está com as atenções voltadas ao coronavírus. Além de empresas se dedicarem ao desenvolvimento constante de ferramentas para auxiliar a população mundial, sejam ações para redes sociais ou aplicativos específicos com informações confiáveis em tempo real, há outro nicho preocupado com as consequências da situação: a Europol, entidade que representa 27 instituições policiais de países da União Europeia.

Como se prevenir de ciberataques em casa e no trabalho em 2020

O ano de 2019 foi marcado por diversos ataques de hackers a celulares pessoais de autoridades do governo. Esses ocorridos acabaram originando a formulação de um decreto que promove a segurança digital no país. Em 5 de fevereiro, o governo federal publicou o Decreto n. 10.222, que aprovou a Estratégia Nacional de Segurança Cibernética para o Brasil.

WhatsApp: 198 mil contas foram clonadas no Brasil só em janeiro

O WhatsApp já é conhecido por ser alvo constante de golpes. Somente em janeiro deste ano, 198,1 mil brasileiros tiveram suas contas clonadas em todo o país segundo um levantamento da startup PSafe. São Paulo foi o estado mais afetado com 41,2 mil clonagens. Em seguida está o Rio de Janeiro, com 24,2 mil vítimas e, em terceiro lugar, Minas Gerais com 15,9 mil.

CERT.br divulga dados estatísticos de incidentes cibernéticos de 2019

O CERT.br, Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil, publicou em seu site alguns dados estatísticos sobre o número de incidentes em 2019. Estão disponíveis os seguintes dados:

Seis golpes para ficar atento em 2020

ETIR-UFBA Equipe de Tratamento e Resposta a Incidentes em Redes Computacionais da UFBA

Criada em 27/Dez/2011, a ETIR-UFBA (Equipe de Tratamento e Resposta a Incidentes em Redes Computacionais da UFBA) é o Grupo de Segurança da Informação (CSIRT) da Universidade Federal da Bahia. Abaixo você poderá obter mais informações relacionadas à ETIR-UFBA.

Páginas

Subscrever Gestão de Segurança da Informação e Comunicações RSS